1 cabeza 2022 (150 px × 50 px) (1)

Puerto Iguazú comemora os 121 anos com atividades culturais e recreativas

A semana é de festa em Puerto Iguazú, município argentino vizinho de Foz do Iguaçu (Brasil) e Presidente Franco e Ciudad del Este (Paraguai), que completa 121 anos no próximo sábado (10). A data está sendo comemorada com uma série de atividades culturais e recreativas. A programação inclui a reinauguração da Casa Museu Dra. Marta Schartz e apresentações de artistas e dançarinos de tango.

Puerto Iguazú é a mais antiga comunidade reconhecida oficialmente na Tríplice Fronteira. O município que integra a província de Misiones foi fundado em 1901, aproximadamente 13 anos antes de Foz do Iguaçu, em junho de 1914. Assim como o lado brasileiro da fronteira, as Cataratas do Iguaçu é um dos principais atrativos turísticos, que movimenta a economia local.

A programação de aniversário incluiu a apresentação do livro “Socorro, o grito desesperado da Selva”, do escritor Eduardo “Balero” Torres, na sede do Iturem (Instituto de Turismo). Ontem (7) aconteceu a tradicional festa do reviro na praça central do bairro Obrero. O alimento, considerado Patrimônio Imaterial, é muito comum na região trinacional. As informações são de GDia

Reconhecimento

A Casa Museu Dra. Marta Scharz será reinaugurada na manhã desta sexta-feira (9), dentro da programação dos 121 anos de Puerto Iguazú. A médica, considerada “exemplar”, é muito importante não só no município, mas em toda a região da Tríplice Fronteira. Dra. Marta foi a primeira e única médica mulher Subsecretária de Saúde, ou Ministra de Saúde Pública de Misiones, com sede em Posadas.

A médica também representou a Argentina e países vizinhos perante a Organização das Nações Unidas e Organização dos Estados Americanos (ONU e OEA, respectivamente). Em ambos os parlamentos, Dra. Marta mostrou com sucesso a situação da tríplice fraternidade com os irmãos brasileiros e paraguaios.

No período da tarde, na praça principal de Puerto Iguazú, começa a 1ª Expo Agricultura Familiar “Iguazú Produce Maravilla”. O ato, com presença de produtores familiares da região e autoridades, terá participação dos artistas “Diego Ozuna”, trio de tango, “After Life”, “Grupo Los Cayetanos” (Salta).

História

A atividade turística, centrada nas cataratas, é a principal atividade econômica, embora o comércio internacional também se destaque pela ligação com Foz do Iguaçu, pela ponte internacional Tancredo Neves. A cidade é conhecida pela passagem do explorador espanhol Álvar Núñez Cabeza de Vaca, primeiro homem branco a escrever sobre as Cataratas do Iguaçu, em carta aos europeus em 1541.

Na época da chegada dos espanhóis ao local, no século XVI, os Guaranis estavam expandindo seu território, que permaneceu habitado apenas por indígenas até 1880, mesmo quando a missão jesuíta de Santa María del Iguazú sobreviveu mais de um século na atual localização de Foz do Iguaçu.

Em 1882 o governador de Missiones, Rudecindo Roca, tomou uma das primeiras medidas para dividir o território provincial em cinco departamentos, incluindo Iguazú. O rio Iguaçu e suas cachoeiras foram referência para essas partes. Em 1901, o governador Lanusse viajou a Buenos Aires viabilizou uma companhia marítima interessada em operar a viagem turística pelo rio Paraná até Puerto Iguazú.

Troca de nome

O município passou a se chamar Puerto Aguirre em 1916, nome utilizado até 1943, quando voltou a ser Iguazú. No entanto, em 1951 o vilarejo foi rebatizado de Eva Perón. Logo após, com o fim do governo Juan Domingo Perón, voltou a ter o nome original.

Além das Cataratas, Puerto Iguazú tem outras atrações turísticas como o Marco das Três Fronteiras, a feira de artesanato que ali se localiza, o complexo La Aripuca, El Puerto, o Museu de Imagens da Selva, o Museu Mbororé, o Parque Natural Municipal de Luis Honorio Rolón, o centro de reabilitação de aves Güira Oga e cassinos.