1 cabeza 2022 (150 px × 50 px) (1)

Revisão da pena abre caminho do semiaberto em setembro ao ex-presidente Lula

Lula livre!  O Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve ontem (23) a condenação do ex-presidente Lula (PT), no caso do tríplex do Guarujá (SP). No entanto, o colegiado reduziu a pena de 12 anos e um mês, para oito anos, 10 meses e 20 dias. Na Superintendência da Polícia Federal de Curitiba, onde está preso desde abril do ano passado, Lula disse ao advogado Emídio de Souza, logo após o resultado: “eu não esperava nada, porque até agora não tive direito a um julgamento justo”.

Caminho aberto  Assim como Lula (na foto de Eduardo Matysiak), a militância do PT e simpatizantes, preferiram não comemorar a redução da pena, que abre caminho para o ex-presidente cumprir o restante da pena em regime semiaberto a partir de setembro.

Não sabem como  “Eles criaram um problema e não sabem como resolver”, disse Souza, sobre a condenação de Lula. “Inventaram desde lá de trás, desde o poer Point inventado pelo (procurador Deltan) Dallagnol, com acusação infundada, seguida pelo (então juiz Sérgio) Moro, depois seguida pelo TRF4 de Porto Alegre e agora seguida também por essa turma do STJ”, completou o advogado.

AMP  O prefeito de Pérola, Darlan Scalco, é o novo presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP). A votação, no Plenarinho da Assembleia Legislativa, se tornou um ato público em defesa do municipalismo.

AMP II  Scalco, que contou com apoio do governador Ratinho Junior, foi aclamado para substituir no cargo o prefeito de Coronel Vivida, Frank Schiavini. O deputado Marcel Micheletto, que já foi presidente a entidade, conduziu a reunião.

Sem reforma  A imprensa nacional destacou ontem, no final da tarde, que a oposição conseguiu recolher 110 assinaturas para apresentar um requerimento à presidência da Câmara dos Deputados para suspender por 20 dias a tramitação da reforma da Previdência enviada pelo presidente Jair Bolsonaro. De acordo com os parlamentares, o texto não pode ser votado sem previsão de impacto fiscal.

Sigilo  Só para lembrar, na segunda (22), o governo Bolsonaro decretou sigilo dos estudos e das planilhas que justificam a reforma da Previdência. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, também defendeu a abertura das informações, único caminho para votar o projeto.

Até ela?  “Até minha mãe ligou reclamando do aumento da tarifa”. Do presidente da Sanepar, Claudio Stabile, explicando ontem na Assembleia Legislativa, sobre o aumento de 12,13% da tarifa da água, que passa valer no final deste mês. A audiência pública, convocada pelo líder do governo, Hussein Bakri, contou com presença de João Vicente Bresolin Arauj, do presidente da Agepar que autorizou o reajuste.

Ronildo Pimentel
Editor