1 cabeza 2022 (150 px × 50 px) (1)

SindiFoz aponta recolher R$ 120 milhões de impostos em Foz

Sindicato dos Transportadores destaca atual agilidade no desembaraço de cargas na fronteira de Foz do Iguaçu com o Paraguai e a Argentina

O presidente do SindiFoz, Rodrigo Atílio Ghellere, destacou nesta segunda-feira, 1º de agosto, que entre impostos como IPVA são recolhidos R$ 120 milhões em Foz do Iguaçu. O Imposto sobre a Propriedade de Veículo Automotor é recolhido pelo Estado e 50% são repassados ao Município. “É muito importante deixar bem claro que o transporte e a logística de Foz do Iguaçu é um setor de grande força de arrecadação para a prefeitura. O IPVA e outros impostos pagos vão ultrapassar mais de 120 milhões. Essa arrecadação considera os impostos também recolhidos pelos postos de combustíveis,  borracharias, mecânicas, autopeças, etc”, disse o presidente do Sindicato dos Transportadores Rodoviários de Foz do Iguaçu e Região.

Rodrigo Ghellere diz que a cidade tem três setores de potencial econômica e cita o comércio, o turismo e a logística. “Esses setores são importantes e se destacam em Foz do Iguaçu pela geração de emprego, renda, arrecadação e desenvolvimento. Eu tenho muito orgulho e adoro Foz do Iguaçu. O nosso capital e a nossa força de trabalho são investidos em Foz. As minhas crianças são nascidas na região, mas hoje moram e estudam e estão criando raízes em Foz. Eu posso falar de coração que Foz é a nossa cidade maravilhosa”, completou.

O SindiFoz destaca ainda que o trabalho conjunto da Receita Federal, o Ministério da Agricultura e as empresas do setor faz a fila de caminhão rodar com mais fluidez e agilidade. “As aduanas na fronteira têm um movimento muito grande. Por exemplo, a colheita de milho está muito forte agora no Paraguai e quando todos os órgãos trabalham na mesma velocidade, o desembaraço é rápido e impar”.

“Nas últimas quatro cinco últimas semanas, a Receita Federal, o Ministério da Agricultura, tanto quanto a parte do Paraguai e a Argentina, começamos um trabalho com uma velocidade muito maior. Isto traz um resultado financeiro e reflete no comércio, no custo final dos produtos. Nós transportamos muitos produtos inacabados e industrializados e temos a garantia da entrega rápida, todos saem ganhando”, disse Ghellere.