Browsing Tag

joaquim silva e luna

Foz do Iguaçu, Política,

Um iguaçuense na Petrobras

Felizes os que promovem a paz, porque serão chamados de filhos de Deus  – Mateus 5:9

Chico Brasileiro

O general Joaquim Silva e Luna vai se despedir em breve de nós para assumir a cadeira da presidência da Petrobras em uma missão confiada pelo presidente Jair Bolsonaro. Tenho a certeza que o desempenho à frente da Itaipu será o mesmo na maior petrolífera do mundo. Outra certeza é que teremos este ‘iguaçuense’ por adoção, que veio morar na nossa cidade, e que essa ligação fraterna vai se perdurar por um bom tempo na vida e no cotidiano de Foz do Iguaçu.

Neste curto período de dois anos, o conheci, passei a admirá-lo como gestor público e hoje o tenho como um dileto amigo que consulto rotineiramente sobre os mais variados temas, principalmente sobre os projetos que estão transformando Foz do Iguaçu numa cidade mais humana, sustentável e justa para seus moradores. E também para os turistas que vêm conhecer as Cataratas do Iguaçu, a usina de Itaipu, além de outros atrativos que cada vez mais se diversificam nesta região trinacional do Brasil, Paraguai e Argentina.

Alguns até podem dizer que um legado não se constrói em dois anos, mas é exatamente isso que o general Silva e Luna deixa em Foz do Iguaçu, na região oeste e no Paraná. Com uma gestão austera e enxuta, a usina mudou sua estratégia de ação na região e investiu R$ 2,5 bilhões em grandes obras de infraestrutura e outras tão necessárias. 

Desse montante, a maioria das obras e investimentos estão em Foz do Iguaçu, passam da casa de R$ 1,2 bilhão e serão entregues neste ano e em 2022. Esta parceria da Itaipu entre a prefeitura e os governos estadual e federal, representa 21 dos 31 projetos investidos pela usina na região.

Nesse conjunto de obras em execução ou para executar se destacam a construção da ponte sob o rio Paraná entre o Porto Meira e a cidade paraguaia de Presidente Franco e a reforma e ampliação do aeroporto internacional. Outra obra que terá início nos próximos dias é a Perimetral Leste, uma via de 14 quilômetros, que vai ligar pela região leste da cidade a BR-277 com a Avenida das Cataratas.

Somente essas duas obras significam R$ 463 milhões em investimentos e até abril começa a duplicação dos oito quilômetros da Rodovia das Cataratas. Serão mais de R$ 140 milhões que significam também mais empregos criados. Aliás, as obras custeadas pela Itaipu mais as obras municipais criaram e vão criar três mil empregos nas frentes de trabalho

Essas obras, na maioria estruturantes, vão mudar a configuração urbana de Foz Iguaçu. O general Silva e Luna e toda a sua equipe da Itaipu abraçaram as demandas que têm proporcionado uma guinada histórica na cidade ao firmar essas parcerias para a construção de pequenos, médios e grandes projetos muito importantes.

As nossas parcerias não param nestas obras já listadas. Em licitação, estão a construção do hemonúcleo e do laboratório de medicina tropical e em contratação, o centro integrado de segurança, a atualização tecnológica do hospital municipal Germano Lauck e o estudo de viabilidade técnico do ramal ferroviário entre Foz do Iguaçu e Cascavel.  

Outras obras já estão em projetos executivos: o Complexo Beira Foz, avenida que margeia o rio Paraná, a pista de atletismo e as reformas das delegacias da mulher e do turismo, e do instituto de identificação.

Tenho certeza também que a Itaipu Binacional, sob o comando do general João Francisco Ferreira, vai continuar investindo no turismo e em outras frentes importantes para garantir o desenvolvimento que Foz do Iguaçu e a região merecem.

O general Joaquim Silva e Luna nos fará falta da convivência diária, mas continuará como exemplo de um gestor comprometido com a nossa cidade e levará o carinho de todos os iguaçuenses.

Chico Brasileiro, dentista e servidor público, é prefeito de Foz do Iguaçu

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Monitoramento das tecnologias do Vila A Inteligente será feito a partir da Concha Acústica do Gramadão

A instalação do Centro de Controle de Operações foi um dos temas da primeira reunião do Comitê Gestor da iniciativa, que deu o aval para a instalação das primeiras soluções

O Centro de Controle de Operações (CCO) das tecnologias que serão instaladas pelo Programa Vila A Inteligente já tem um local pré-definido de funcionamento: a Concha Acústica do Gramadão da Itaipu. Ali as informações de todos os equipamentos serão monitoradas e integradas a outros sistemas, assegurando aos moradores e visitantes do bairro maior sensação de segurança e maior agilidade nas atividades do dia a dia.

Esta melhoria na qualidade de vida dos cidadãos é que motiva a iniciativa que tornará a Vila A o primeiro bairro público inteligente do País. O projeto reúne o Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR), a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a Itaipu Binacional e a Prefeitura de Foz do Iguaçu.

A instalação do CCO na Concha Acústica foi um dos temas da primeira reunião do Comitê Gestor do Vila A Inteligente, realizada na última quarta-feira, 7, de forma virtual. A partir deste mês, o Gramadão passa por um processo de revitalização administrado pela Itaipu, com previsão de conclusão em dez meses. O terreno ficará interditado para a agilidade da obra.

Neste intervalo de tempo, já terão sido instaladas as primeiras tecnologias previstas para o Vila A Inteligente: semáforos, pontos de ônibus e iluminação pública inteligente; e câmeras com reconhecimento facial e de placas de veículos. Estes equipamentos serão implementados nos próximos dois meses.

Atuação do Comitê

A instalação das primeiras soluções de Cidades Inteligentes recebeu o aval do Comitê Gestor. Integram o grupo representantes do PTI-BR, Prefeitura, Associação Comercial de Foz do Iguaçu e da Associação de Moradores da Vila A.

O comitê é responsável por decisões estratégicas sobre o projeto, como a definição dos temas prioritários para o bairro e das tecnologias a serem implementadas, além do monitoramento e a avaliação das ações em andamento.

No primeiro encontro foram definidos o presidente do Comitê, que será o diretor técnico do Parque Tecnológico, Rafael José Deitos, e o secretário do grupo, cargo pelo qual o analista de negócios do PTI, Rodrigo Luiz Cardoso, ficará responsável.

A partir de então, o Comitê Gestor deverá se reunir todos os meses para tomar decisões sobre o projeto-piloto, como prevê decreto da Prefeitura que instituiu na Vila A um sandbox, ou seja, um espaço para demonstração e validação de tecnologias que podem ser aproveitadas por empresas de todo o País.

De acordo com Rafael Deitos, o Comitê tem como uma de suas atribuições ser um mecanismo para o estímulo da inovação, viabilizando estratégias que sejam atrativas para os empreendedores. Ele lista a redução de custos e prazos para o desenvolvimento de produtos e serviços, como exemplo.

Consultoria

Na quinta-feira, 8, o Programa Vila A Inteligente iniciou também um processo de regulamentação, com o apoio de uma consultoria especializada em Cidades Inteligentes. A intenção é que o modelo implementado no bairro de Foz do Iguaçu possa ser replicado em outras cidades de todo o País.

Foto: Kiko Sierich

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Transparência: boletins permitem acompanhar passo a passo obras da Ponte da Integração

Publicados e divulgados mensalmente pelo DER, boletins são “mais uma forma de deixar transparente o processo”, na avaliação do diretor-geral brasileiro de Itaipu

A evolução das obras da Ponte da Integração, que vai unir Foz do Iguaçu ao município paraguaio de Presidente Franco, pode ser acompanhada mês a mês por meio de um boletim publicado pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), responsável pela gestão dos trabalhos de construção.

Financiada com recursos da margem esquerda da Itaipu Binacional, a ponte deverá ser concluída em 2022, juntamente com a Perimetral Leste, que vai conectar a estrutura à BR-277, desviando o tráfego pesado de caminhões do centro de Foz.

O acompanhamento das obras pelos boletins do DER permite saber exatamente qual o estágio da obra e, indiretamente, como estão sendo aplicados os recursos da Itaipu.

Na avaliação do diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, “essa ferramenta (o boletim) vai possibilitar que a nossa gente veja passo a passo o avanço da obra. A divulgação transparente atende diretriz do governo do presidente Jair Bolsonaro, de acordo com os princípios da boa administração pública: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência”.

Qualquer pessoa pode ter acesso aos boletins do DER. Para isso, basta se inscrever para receber o boletim por e-mail. A inscrição deve ser feita no portal do DER-PR, por meio deste link: http://www.der.pr.gov.br/inscrever.

Cada edição traz um resumo das principais realizações do mês, detalhes sobre a estrutura e a porcentagem de conclusão da obra de acordo com a medição mais recente.

A primeira edição do boletim aborda a chegada das maiores vigas longarinas metálicas da obra, no lado brasileiro, enquanto a edição mais recente destaca o início da montagem da aduela metálica, estrutura composta pelas duas longarinas e sete transversinas metálicas, e que será a primeira a compor o vão livre da ponte.

O avanço dos serviços nos pilares da ponte do lado paraguaio é detalhado em ambas as edições, com ênfase no método de concretagem utilizado para subir a estrutura.

Os boletins também incluem informações sobre programas ambientais realizados no âmbito da obra, como a prospecção arqueológica, segundo plano de trabalho aprovado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), monitoramento da qualidade da água no Rio Paraná, no Rio Iguaçu e em alguns rios menores da região, além do monitoramento da fauna local.

A ponte

Com 760 metros de extensão e vão-livre de 470 metros, a segunda ponte internacional entre o Brasil e o Paraguai representa um investimento de cerca de R$ 323 milhões.

Serão duas pistas simples com 3,6 metros de largura, acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro nas laterais.

A previsão é que a ela seja entregue em três anos. Aproximadamente 30% da construção já foi concluída. Outros R$ 140 milhões serão investidos nas obras da Perimetral Leste.

Fotos da obra da Ponte da Integração Brasil/Paraguai: Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Combate ao tráfico de drogas na região é estratégico para Itaipu, diz o diretor-geral brasileiro Silva e Luna

O diretor-geral brasileiro da Itaipu acompanhou os ministros André Mendonça (Justiça e Segurança Pública) e Jorge Antonio Oliveira (Secretaria-Geral) na apresentação dos resultados da Operação Aliança, nesta segunda-feira (24), no PTI

Os ministros da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça; e da Secretaria-Geral, Jorge Antonio de Oliveira, participaram, na tarde desta segunda-feira (24), de uma apresentação da Polícia Federal sobre a conclusão da 22ª fase da Operação Aliança, realizada em parceria com a Secretaria Nacional Antidrogas (Senad), do Paraguai, no mês de agosto.

O encontro aconteceu no Parque Tecnológico de Itaipu (PTI) e contou com a presença do diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, demais diretores da Itaipu, além de autoridades das áreas de defesa e segurança pública do Brasil, representantes do governo paraguaio e dos governos do Paraná e de Foz do Iguaçu.

“A usina hidrelétrica de Itaipu está entre as principais estruturas estratégicas do País, portanto, tudo que diz respeito à segurança pública nos interessa”, disse Silva e Luna (à direita, na foto abaixo).

E completou: “Temos uma fronteira binacional de 190 km, sendo 170 km só do Lago de Itaipu. O governo do presidente Jair Bolsonaro tem sido enfático no combate ao crime organizado”. O o diretor-geral brasileiro da Itaipu lembrou as parcerias com órgãos federais de defesa e segurança pública para proteção da usina hidrelétrica e da população do seu entorno.

Em dez dias de operação, foram incineradas 658 toneladas de maconha, eliminados 1.790 quilos de semente, erradicados 127 hectares de plantio e destruídos 70 acampamentos clandestinos no país vizinho.

“É a maconha que deixa de entrar para o nosso País”, resumiu o delegado Élvis Secco, coordenador geral da Política de Repreensão de Drogas e Facção da Polícia Federal. Segundo ele, o Paraguai produz 10 mil toneladas da droga por ano; 80% é traficada para o Brasil.

Para o ministro André Mendonça, os resultados da Operação Aliança mostram a tolerância zero dos governos do Brasil e do Paraguai com a criminalidade. “Temos a missão de erradicar a criminalidade organizada no nosso País e só podemos fazer isso com a aliança com nossos irmãos paraguaios”, avaliou. O ministro disse ainda que o governo federal pretende aumentar o efetivo da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal nos próximos anos.

CIOF
Antes de acompanharem a solenidade do balanço da Operação Aliança, os ministros e demais autoridades visitaram as instalações do Centro Integrado de Operações de Fronteira (Ciof), estrutura que ocupa uma área de 600 metros quadrados no PTI e que recebeu investimentos de R$ 2,9 milhões da Itaipu Binacional.

Inspirado na experiência de escritórios de monitoramento dos Estados Unidos, chamados de Fusion Centers, o Ciof tem o objetivo de intensificar a integração entre os órgãos de segurança pública, fortalecer a fiscalização das fronteiras e combater o crime organizado. O centro trabalha no comando e no controle de operações ostensivas – abrangendo uma área do Mato Grosso do Sul à fronteira com Argentina e Paraguai – e apoia as investigações em todo o País.

Fotos: Rubens Fraulini

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Bolsonaro volta a Foz do Iguaçu no próximo dia 27

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deverá retornar a Foz do Iguaçu no próximo dia 27 de agosto (quinta-feira).

A informação ainda não foi confirmada oficialmente, mas a agenda especial já está praticamente definida, segundo apurou o blog.

O presidente irá ao município no Oeste do Paraná para visitar obras financiadas pela Itaipu, como a segunda ponte entre Brasil e Paraguai em Foz do Iguaçu, e melhorias e ampliação do Aeroporto Cataratas.

A Itaipu tem como diretor-geral brasileiro o general Joaquim Silva e Luna (na foto acima, com o presidente) e já investiu aproximadamente de R$ 1 bilhão em obras estruturantes na cidade.

Esta será a terceira vez que Bolsonaro visita Foz do Iguaçu após ser eleito em 2018. Na primeira, em fevereiro do ano passado, foi para a posse de Silva e Luna na Itaipu, depois em maio para o lançamento da segunda ponte.

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

PTI recebe propostas de empresas de três estados com soluções para reativar economia

Empresários vão apresentar suas propostas para uma banca de investidores e especialistas nos dias 18 e 19 de agosto; cinco propostas serão selecionadas

O Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR) recebeu 25 projetos de empresas dos estados do Paraná, Minas Gerais e Rio de Janeiro com soluções que têm como objetivo auxiliar a retomada do crescimento econômico devido aos efeitos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Destas, 15 foram selecionadas e vão passar por uma banca avaliadora composta por especialistas, nos dias 18 e 19 de agosto. As cinco melhores avaliadas poderão receber até R$ 100 mil para colocar suas propostas em prática. 

Entre os projetos selecionados na primeira etapa do edital de Inovação Corporativa, estão plataformas e aplicativos com tecnologias como a de realidade aumentada para impulsionar os atrativos turísticos e auxiliar a rede hoteleira, ferramentas para treinamento e qualificação virtuais, e soluções de desinfecção. Os empreendedores terão 20 minutos para convencer investidores e especialistas a apostarem em suas ideias, durante o Demoday. 

A avaliação dos projetos seguirá alguns critérios predeterminados, como grau de inovação da proposta, escalabilidade do negócio, viabilidade da solução, potencial de geração de impacto social e maturidade da solução. As cinco empresas selecionadas receberão mentorias e acompanhamento da equipe da Incubadora do PTI para inserção de suas soluções no mercado; inicialmente, de Foz do Iguaçu, com perspectiva de replicação e ganhos de outros mercados a nível nacional e internacional, até dezembro de 2021. 

As apresentações das empresas à banca avaliadora serão realizadas de forma virtual, em plataforma do PTI-BR, em três turnos: no dia 18 de agosto (terça-feira) às 14h e 17h, e no dia 19 de agosto (quarta-feira), às 17h. O evento não será aberto ao público geral devido à confidencialidade das informações dos projetos, mas investidores interessados em conhecer as soluções das empresas podem solicitar participação pelo e-mail negocios@pti.org.br. 

“O grande diferencial do nosso Parque Tecnológico é possuir  uma rede de investidores e estar sempre em busca de interessados em apostar nos projetos e ideias dos empreendedores, a fim de potencializar as oportunidades de negócios das startups. Desta forma, contribuímos para a consolidação do nosso ecossistema de inovação e, consequentemente, geramos mais empregos e renda para toda a região”, afirma diretor superintendente do PTI, general Eduardo Garrido. 

Acelera Foz

O edital Inovação Corporativa integra as ações do Programa Acelera Foz, lançado em maio de 2020 com o objetivo de potencializar ações integradas entre diversas instituições de Foz do Iguaçu e atrair investimentos, visando tornar a cidade reconhecida como polo de inovação e empreendedorismo. 

Além dos projetos voltados para as “Medidas de combate aos efeitos econômicos da COVID-19” (a lista dos projetos selecionados pode ser conferida pelo link: http://bit.ly/demodaypti), o edital também contemplou demandas de empresas de médio e grande porte do Paraná, que receberam propostas de soluções de startups e micro e pequenas empresas. 

Também pelo Parque Tecnológico, outras três iniciativas foram destinadas a impulsionar o empreendedorismo e apoiar as empresas, com a intenção de aumentar a competividade e gerar mais emprego e renda para a região. Até o dia 23 de agosto, quem tem uma ideia engavetada para a criação de um novo produto ou serviço, ou para a melhoria de produtos e serviços já existentes, pode receber o apoio do Parque – com acesso a toda sua infraestrutura e apoio dos profissionais – e até R$ 32 mil para tirar a ideia do papel. Serão selecionadas 60 propostas que entrarão para a incubação no PTI por 12 meses. 

Outra ação é o Desafio Inova Oeste, que vai destinar até R$ 58 mil para 20 micro e pequenas empresas e startups para o desenvolvimento de soluções tecnológicas.  Já o Programa de Integração Universidade – Empresa une empresários e universitários, por meio da concessão de bolsas de R$ 800, a fim de proporcionar o desenvolvimento de soluções para pequenas empresas e diminuir a evasão de universitários na cidade. 

AQUI para ver mais informações sobre as iniciativas

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Chancela de peso: turismo de Itaipu recebe o prêmio Traveller’s Choice 2020. Veja fotos do atrativo!

Prêmio é baseado em milhões de avaliações e opiniões de viajantes de todo o mundo no site da Tripadvisor. É uma espécie de Oscar do setor

Já reconhecido com várias premiações pela qualidade de seus atrativos, o turismo da usina de Itaipu, na fronteira do Brasil com o Paraguai, acaba de receber mais um reconhecimento importante do setor: o prêmio Melhor dos Melhores do Travellers’ Choice, promovido pelo site de viagens TripAdvisor.

O selo Traveller’s Choice 2020, uma espécie de Oscar do segmento de viagens, é o único prêmio concedido com base em avaliações e opiniões deixadas no site por milhões de viajantes de todo o mundo.

Para o general Eduardo Garrido, diretor-superintendente do Parque Tecnológico Itaipu, que administra o CTI, a premiação confirma a excepcionalidade dos atrativos da usina e é motivo de grande orgulho para todos os envolvidos nesse trabalho.

“Ficamos muito felizes porque essa chancela não só reconhece a qualidade dos atrativos da usina, que ano a ano vem aprimorando protocolos de atendimento e serviço, como os esforços de uma equipe inteira dedicada a oferecer com primazia uma experiência única e segura aos visitantes”, disse Garrido.

Para o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, essa premiação dá ainda mais tranquilidade para Itaipu continuar fazendo investimentos no turismo, carro-chefe da economia de Foz do Iguaçu.

“Estamos concentrando nossos esforços para ajudar na retomada da economia da cidade e esse prêmio mostra que estamos no caminho certo. Parabéns a todos os envolvidos”.

Fundado em 2002, o prêmio Melhor dos Melhores do Travellers’ Choice é a maior homenagem que o Tripadvisor concede. Só recebem o selo 10% dos atrativos, hotéis e restaurantes reconhecidos como melhores entre os melhores em serviço, qualidade e satisfação do cliente para acomodações, destinos, atrações, restaurantes e experiências.

Os vencedores do prêmio são selecionados anualmente com base no feedback de milhões de membros do Tripadvisor. A premiação destaca as escolhas populares e as “experiências verdadeiramente excepcionais que fazem os viajantes voltarem”, como informa o TripAdvisor.

Reconhecimentos

No último dia 24, o CTI recebeu a certificação de responsabilidade sanitária e selo de ambiente protegido. Foi o primeiro atrativo de Foz do Iguaçu a receber a chancela, concedida pela Secretaria Municipal de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Sebrae-PR e Conselho Municipal de Turismo (Comtur).

A outorga atesta os atrativos turísticos, meios de hospedagem, restaurantes e demais estabelecimentos que cumprem os protocolos de segurança sanitária no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Complexo Turístico Itaipu

O Complexo Turístico Itaipu reabriu as atividades no dia 22 de julho. Com o reforço das medidas sanitárias para resguardar os trabalhadores e atender o visitante de forma segura, a operação retornou de maneira limitada.

Inicialmente, foi reaberta apenas a Visita Panorâmica, que possibilita aos turistas uma visão privilegiada da usina. O passeio acontece de hora em hora, das 9h às 16h.

Turismo de Itaipu

Desde 1976, quando foi aberta para visitação, a Itaipu já recebeu mais de 24 milhões de turistas. Em 2019, Itaipu fechou o ano com 1.028.225 visitantes, estabelecendo um novo recorde de visitação anual, considerando os números das duas margens.

Com as campanhas e melhorias planejadas para o turismo, espera-se superar a marca de 2 milhões de visitantes em um único ano até 2023.

Itaipu também montou um cronograma de revitalização para todos os atrativos do complexo turístico, que será implementado a partir desse ano. A primeira fase das obras no Mirante do Vertedouro já foi finalizada. Também serão feitas melhorias no Centro de Recepção de Visitantes, Mirante Central e Ecomuseu.

Fotos: Kiko Sierich

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Itaipu faz nova operação especial para ajudar no escoamento da safra de soja do Paraguai

A usina vai aumentar a produção de energia, sem precisar abrir vertedouro, para garantir mais água a jusante (abaixo) da hidrelétrica. Medida começa nesta segunda-feira (3) e permitirá a navegabilidade de 100 mil toneladas do grão.

Pouco mais de dois meses depois de concluir uma operação especial de aumento do nível do Rio Paraná, a jusante (abaixo) da barragem, a usina de Itaipu, na fronteira do Brasil com o Paraguai, vai aumentar a produção de energia para garantir o escoamento de mais água e permitir que o país vizinho consiga exportar, por hidrovia, 100 mil toneladas de soja, hoje paradas em armazéns e barcaças, ao mercado internacional.

O pedido ao Brasil para Itaipu defluir mais água foi feito pela Chancelaria do Paraguai diretamente ao governo brasileiro, com participação do Ministério de Minas e Energia, Eletrobras, Agência Nacional de Águas e Operador Nacional do Sistema elétrico.

Desta vez, não será preciso abrir o vertedouro. A medida prevê apenas o aumento da produção de energia. Com mais água turbinada, haverá mais água rio abaixo (a jusante). A programação começa segunda-feira (3) e se estende até o dia 16 de agosto, totalizando 13 dias de operação. De segunda a sexta-feira, serão 7.500 metros cúbicos de água por segundo (m³/s). Já nos finais de semana, a defluência será de 7.100 m³/s, uma elevação de 1.000 m³/s em relação ao volume atual.

Para o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, “essa operação vai ter um ganha-ganha. Poderemos ajudar os nossos sócios e, ao mesmo tempo, melhorar nossa produção de energia. Quanto mais conseguimos produzir, melhor para o desenvolvimento dos dois países-irmãos. O governo do presidente Jair Bolsonaro está atento às necessidades, mais do que nunca, de um esforço conjunto para movimentar a economia, não só do Brasil, mas do Mercosul como um todo”.

Escoamento

Um total de 104 barcaças carregadas aguarda que o nível do rio aumente para transpor a eclusa da usina binacional Yacyretá, que também vai participar da operação.

A passagem das barcaças pela eclusa de Yacyreta, divididas em oito comboios, está prevista para os dias 10, 11 e 12 de agosto, segundo o Ministério de Relações Exteriores do Paraguai. A chamada “janela de água” propiciada por Itaipu vai garantir centenas de empregos dos paraguaios que trabalham no carregamento e transporte da soja.

Operação anterior

A primeira operação feita pela usina de Itaipu, entre 18 e 29 de junho – esta sim com a abertura controlada do vertedouro -, aumentou em três metros o nível do Rio Paraná, possibilitando a movimentação de 170 barcaças carregadas de soja retidas em decorrência da forte seca, uma das maiores da história. A medida permitiu o escoamento e acesso aos portos argentinos e uruguaios.

Na ação, houve vertimento menor do que o previsto inicialmente, porque a usina aproveitou para aumentar a produção de energia. Subiu do patamar de 170 mil MWh diários na semana anterior à operação especial para 210 mil MWh no período da operação. No acumulado dos 12 dias, Itaipu produziu 2.484.407 MWh, 82% destinados ao Brasil e outros 18% ao Paraguai. A chuva, na ocasião, também ajudou.

Produção hoje

A produção acumulada de Itaipu, em 2020, está quase em 45 milhões de megawatts-hora (MWh), considerada boa em relação ao momento hidrológico desfavorável. Isso porque choveu abaixo da média em toda a bacia do Rio Paraná, desde Minas Gerais até São Paulo e Paraná, e Itaipu otimizou matéria-prima (água disponível) e equipamento para aumentar a produtividade.

Imagens de arquivo da última abertura do vertedouro da usina de Itaipu, ocorrida entre 18 e 29 de maio. Fotos: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional.

Destaques, Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional,

Projeto da Itaipu fará parte de plano do Paraná para movimentar economia a partir do turismo

Foz do Iguaçu tem 40% da economia baseada no segmento, que vive uma grave crise provocada pela pandemia de covid-19

O vice-governador do Paraná, Darci Piana, quer a união dos empresários do turismo para sair à frente dos demais estados na retomada do setor, um dos mais impactados pela pandemia da covid-19. Ele anunciou que dois projetos, um de Itaipu e outro do governo do Estado, terão papel fundamental nessa retomada e farão parte do plano global de reativação da economia, que será lançado nos próximos dias.

Em reunião por videoconferência, nesta quarta-feira (24), Piana anunciou ainda um programa que vai dobrar o valor dos créditos do programa Nota Paraná para quem comprar no turismo local, chamado ParanáPay. Foi a 80ª reunião promovida pelo Conselho Paranaense de Turismo (Cepatur), no qual a Itaipu tem uma cadeira.

Foz do Iguaçu foi um dos primeiros destinos brasileiros a reativar seus atrativos turísticos, depois de muitos estudos até se chegar a um protocolo de segurança sanitário que garantisse tanto a segurança dos funcionários como dos visitantes. Os atrativos reabriram com 30% de sua capacidade e visando atender inicialmente apenas o público local e regional.

O vice-governador falou sobre os investimentos que estão sendo feitos no aeroporto de Foz e sobre a futura duplicação da BR-469, com acesso ao aeroporto, à Argentina e às Cataratas do Iguaçu, além de diversos atrativos no trecho.

A duplicação será feita em parceria entre o governo do Estado e a Itaipu, que já está investindo cerca de R$ 1 bilhão em obras de grande porte, entre elas a nova ponte sobre o Rio Paraná, entre Brasil e Paraguai, com mais de 20% das obras concluídas.

Importância

Foz do Iguaçu tem 40% da economia baseada no segmento de turismo, que também é responsável pelo maior número de empregos. Em função da pandemia, mais de 6 mil pessoas perderam seu postos de trabalho.

O turismo da cidade se uniu para garantir que não haja mais demissões. O Programa Acelera Foz promoveu uma “live” para marcar a retomada do setor, no dia 10 de junho, aniversário de 106 anos da cidade.

O atual momento é de atenção com o avanço da covid-19 na cidade e no Paraná. Em Foz, alguns bairros estão isolados e a Prefeitura vai decidir se será necessário adotar novas medidas de contenção. Na sexta-feira (26), o prefeito Chico Brasileiro vai avaliar o cenário e anunciar as medidas que serão adotadas com base na avaliação do mapeamento epidemiológico.

As Últimas Notícias, Brasil, Destaques, Economia, Foz do Iguaçu, Geral, Paraná, Política, Turismo,

Governador do Paraná visita obras do Aeroporto de Foz do Iguaçu

O governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, visitou, nesta quarta-feira (18/6), juntamente com representantes da Itaipu Binacional, as obras em curso no Aeroporto de Foz do Iguaçu/Cataratas (PR).

O chefe do executivo estadual elogiou o andamento dos trabalhos e ressaltou que as obras vão elevar os serviços e níveis do terminal fronteiriço. “A velocidade das obras está acima do normal, e isso é muito bom. E com qualidade também. Porque são obras que vão ficar por 30,40 anos atendendo a toda a cidade de Foz do Iguaçu, o setor de turismo, o setor de serviços”, disse o governador.

Na ocasião, Ratinho Junior ainda elogiou o trabalho da Infraero no Paraná. “A Infraero tem um know-how de décadas na gestão de aeroportos, e ela tem ajudado muito o Brasil. Desde o ano passado, o Paraná passou a ser, através do projeto Voe Paraná, o estado com o maior número de voos regionais no Brasil, e a Infraero é uma grande parceira, tem ajudado muito a pensar essa estratégia e a fomentar esse setor que gera riqueza”, acrescentou.

Também presente à visita, o diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, general Joaquim Silva e Luna, lembrou que a binacional tem contribuindo com boa parte das obras em andamento. “O aeroporto de Foz tem uma posição estratégica, de tríplice fronteira, com uma vocação turística enorme. Então, essas obras vêm para garantir mais segurança e conforto, além de fortalecer os investidores da região”, pontuou.

Em fevereiro deste ano, a Infraero entregou as obras de reforma e ampliação do terminal de passageiros do aeroporto fronteiriço. Com o fim dos trabalhos, que receberam investimento de R$ 42,4 milhões, a capacidade praticamente duplicou, passando de 2,6 milhões para 5 milhões de passageiros ao ano.

Dentre as melhorias implementadas no aeroporto estão mudanças na área de check-in, nova sala de embarque para voos domésticos e internacionais, expansão dos espaços destinados às áreas comerciais; além de novos banheiros, escada rolante e carrosséis de bagagens. O terminal também ganhou dois novos elevadores e quatro novas pontes de embarque, que dão mais fluidez na circulação dos passageiros que embarcam ou desembarcam em Foz.

Outras melhorias foram entregues no ano passado, como a sala de desembarque doméstico com 1,2 mil m², espaço mais de três vezes maior do que a área antiga, que contava com 350 m². Assim como os novos conjuntos de sanitários e o acesso ao novo saguão de passageiros, que tem quase o dobro de tamanho, passando de 800 m² para 1,5 mil m².

De acordo com o superintendente do aeroporto, Joacir Araújo, que também participou da visita, as obras garantem o aumento dos níveis de conforto, serviço e capacidade operacional do aeroporto, além de contribuírem com o desenvolvimento da economia do País e da região.

“Foz do Iguaçu é uma das cidades turísticas mais visitadas do Brasil e, com a conclusão das obras no aeroporto, temos condições de receber mais viajantes que veem a Foz a negócios ou turismo. Agora temos um terminal condizente com a importância e a relevância desta cidade”, afirmou. O gestor lembrou também que o aeroporto integra a sexta rodada de concessões aeroportuárias, que deve ser realizada até o final de 2020.

Duplicação da via de acesso, obras no pátio e na pista

O pátio de estacionamento de aeronaves do Aeroporto Internacional Cataratas está sendo ampliado. A melhoria vai garantir mais quatro posições de estacionamento de aeronaves comerciais, aumentando a capacidade em 57%. Juntamente com as obras de drenagem, que foram concluídas em novembro de 2019, as intervenções manterão os melhores níveis de segurança na circulação das aeronaves.

A pista de pousos e decolagens do aeroporto foi recapeada, e agora está sendo ampliada em 600 metros, o que proporcionará um incremento das cidades atendidas sem escalas a partir de Foz, com a possibilidade de voos para a América Central e Estados Unidos. O valor do contrato é de R$ 53,9 milhões, e os recursos são oriundos de um termo de convênio firmado entre a Itaipu e a Infraero, que contribuirão com 80% e 20%, respectivamente.

“As obras estão dentro do cronograma e vão transformar a realidade do aeroporto, colocando a cidade de Foz em um novo patamar para os turistas estrangeiros. Vamos passar, de fato, a ter um aeroporto internacional e com capacidade de receber voos diretos da Europa e dos Estados Unidos”, pontuou o governador Ratinho Junior.

Outra melhoria, também realizada em parceria entre Infraero e Itaipu é a duplicação da via de acesso ao aeroporto e a implantação de ciclovia. Com investimento de R$ 6,5 milhões, a obra, que já está em andamento, vai aprimorar a fluidez nas chegadas e saídas de veículos no terminal fronteiriço.