Browsing Tag

política

Sem categoria,

Apalavrado com o Podemos, Moro vai assinar filiação em novembro para disputar eleições

O ex-juiz Sergio Moro está apalavrado com o Podemos e desembarca no Brasil em novembro para assinar sua ficha de filiação ao partido. Interlocutores de Moro e parlamentares da legenda assumem que as conversas avançaram ao longo das últimas semanas e o que até então era uma sinalização do ex-ministro da Justiça em se filiar evoluiu para um compromisso em disputar as eleições de 2022.

Moro se juntará ao Podemos com a finalidade de disputar a Presidência da República. Alguns no Podemos dizem que se, por acaso, ele perceber que a perspectiva de furar a polarização entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) for difícil, ele poderá vir a concorrer como governador ou senador pelo Paraná.

A possibilidade de Moro não concorrer à Presidência, porém, é remota. Ele está convencido de que pode conseguir romper a polarização. Um dos motivos que o persuadiu a disputar o cargo é o resultado de uma pesquisa eleitoral interna do Podemos que o coloca na terceira colocação, com 10% das intenções de voto, segundo afirmam um senador e um deputado do partido.

Leia mais em Gazeta do Povo

Destaques, Geral, Paraná, Política,

Hussein Bakri e Darci Piana estarão na região Oeste do Paraná para anunciar investimentos e discutir retomada econômica

O Governador em exercício, Darci Piana, e o Líder do Governo, deputado Hussein Bakri, estarão na região Oeste para anunciar investimentos e discutir a retomada econômica no pós-pandemia. No domingo e na segunda-feira, os dois estarão em Medianeira, Guaíra, Marechal Cândido Rondon, São Miguel do Iguaçu e Foz do Iguaçu, onde serão liberados recursos para as áreas da educação, infraestrutura urbana e pavimentação rural. Na sequência, Hussein Bakri seguirá agenda por diversos municípios da região até a próxima quarta-feira.

“A força do agronegócio do Oeste tem sido o motor do Estado neste momento difícil de pandemia e a presença do Governador é uma demonstração de respeito à região. Alinhamos uma série de investimentos com prefeitos, vereadores e lideranças locais para que esse crescimento e desenvolvimento sigam nesse ritmo, em prol de todo o Paraná”, destacou o deputado Hussein Bakri.

Em Medianeira, será anunciada a retomada das obras do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP), que estava paralisada desde 2014 e vai oferecer cursos técnicos a cerca de 1,2 mil jovens de toda a região. A nova licitação será aberta em outubro, com reinício da obra previsto para março de 2022 e investimento total de R$ 7 milhões. Também será feita uma visita à cooperativa Lar, que está construindo o Complexo Industrial Bom Jesus a partir de um investimento de R$ 350 milhões e que vai gerar 450 empregos diretos.

Já em Guaíra, Bakri e Piana estarão no Parque Fundo de Vale, que recebeu R$ 1,8 milhão em revitalização dentro do maior programa de parques urbanos do Brasil. Além disso, passarão pelo futuro Contorno e também pela Ponte Ayrton Senna, que receberão R$ 92 milhões de investimentos numa parceria entre Estado e Itaipu.

Atendendo a outra antiga reivindicação da região, será autorizada em Marechal Cândido Rondon a obra de duplicação e revitalização do prolongamento da Av. Rio Grande do Sul, do Mercado da Copagril até o Clube Lira. Estão previstos estacionamento, canteiro central, iluminação nova e ciclovia, num investimento de mais de R$ 3 milhões.

Vários municípios da região ainda serão contemplados com mais de R$ 13 milhões em pavimentação rural com pedras irregulares, beneficiando a principal atividade econômica do Oeste.

Após o retorno do Governador a Curitiba, o deputado Hussein Bakri tem visitas programadas a Matelândia, Céu Azul, Toledo, Iracema do Oeste, Nova Aurora, Anahy, Corbélia, Ibema, Campo Bonito e Guaraniaçu.

Brasil, Colunistas, Destaques, Fabio Aguayo, Paraná, Política,

Efeito Sergio Moro: Terceira via provoca a união improvável de Lula e Bolsonaro

Sem estar filiado ou anunciar candidatura o ex-juiz já tem perto de dois dígitos nas pesquisas de intenções de voto

O movimento encampado por grupos de Lavajatistas, Cidadão Democrático de Direito, Vem Pra Rua, Brasil Consciente, Curitiba Contra Corrupção e outros da sociedade civil e, especialmente de empresários e médicos de todo país, para convencer o ex-juiz Sergio Moro a disputar à presidência da República, fez acender a luz amarela dos demais pretendentes ao cargo em 2022.

Nesta terça-feira (20), uma união improvável ganhou destaque na imprensa nacional: Lula e Bolsonaro partiram ao ataque. “A terceira via é uma invenção dos partidos que não têm candidato”, disparou o ex-presidente ao portal O Antagonista. “Falam em polarização… O que tem de um lado é democracia e do outro é fascismo. Quem está sem chance usa de desculpa a tal da terceira via”.

O presidente Jair Bolsonaro reagiu imediatamente: “Não existe terceira via. O povo não gosta. É xilocaína ou vaselina. O Brasil está polarizado: eu e o ex-presidiário”. O pavor de ambos, de acordo com o portal, é que, “por algum motivo, o povo se recuse a aceitar a necessidade de escolher entre um criminoso e outro”.

As reações de ambos contra a terceira via deve-se ao “Efeito Sergio Moro”, segundo o empresário Fábio Aguayo, um dos líderes do movimento. “Em todas as pesquisas internas de partidos e instituições financeiras e de estatísticas, está crescendo organicamente”.

“Vale lembrar que, mesmo sem estar filiado ou assumir a candidatura, esta próximo a 2 dígitos ou já ultrapassou!”, completou Aguayo. O senador Oriovisto Guimarães (PODE) afirmou à Folha de Londrina que existe um vácuo no Centro.

Temor a terceira via

Já o Senador Alvaro Dias (PODE), afirma que o bolsolulismo teme a terceira via especialmente Sergio Moro. Ele é um dos maiores entusiastas da candidatura de Moro, inclusive fez convite oficial para ingressar ao partido, fato que aguarda ate novembro, quando dará a resposta oficial.

O ex-juiz esteve no Brasil e se reuniu, na última semana em Brasília (DF), com a presidente nacional da legenda, Renata Abreu. O Podemos, além de Alvaro Dias e Oriovisto Guimarães, abriga o terceiro senador do Paraná, Flávio Arns.

Busão Foz, Destaques, Paraná, Política,

Aumento do fundão eleitoral teve apoio de 14 deputados federais do Paraná

Veja como votou cada deputado federal do Paraná nesta quinta-feira na aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que prevê o aumento do fundo eleitoral de R$ 3.7 bilhões para R$ 5,7 bilhões, destinado ao financiamento de campanhas políticas no próximo ano. Foram 278 votos favoráveis, 145 contrários e 1 abstenção.

A favor do aumento:
Aline Sleutjes – PSL
Aroldo Martins – Republicanos
Christiane Yared – PL
Felipe Francischini – PSL
Filipe Barros – PSL
Fernando Giacobo – PL
Luciano Ducci – PSB
Luiz Nishimori – PL
Luizão Goulart – Republicanos
Paulo Martins – PSC
Evandro Roman – Patriota
Valdir Rossoni – PSDB
Sergio Souza – MDB
Vermelho – PSD

Contra o aumento:
Aliel Machado – PSB
Diego Garcia – Podemos
Enio Verri – PT
Gleisi Hoffmann – PT
Gustavo Fruet – PDT
Leandre – PV
Rubens Bueno – Cidadania
Sargento Fahur – PSD
Zeca Dirceu – PT

Não votaram
Boca Aberta – PROS
Hermes Parcianello – MDB
Luisa Canziani – PTB
Pedro Lupion – DEM
Ricardo Barros – PP
Stephanes Junior – PSD

Abstenção:
Toninho Wandscheer – PROS

As informações são do Blog do Tupan.

Brasil, Colunistas, Curitiba, Fabio Aguayo, Paraná, Política,

Terceira via presidencial ganha força em debates promovidos pela sociedade civil

Eventos em Curitiba e São Paulo vão discutir uma alternativa nas eleições de 2022, que tenha um projeto de país e pelo país

Integrantes de movimentos que reúnem representantes de diversos segmentos sociais de todo Brasil acabam de dar o ‘start’ nos preparativos de um grande evento para debater nomes, em uma clara alternativa para o cargo de Presidente da República nas eleições de outubro de 2022. É a terceira via tão esperada pela Sociedade Civil e partidos políticos.

Os organizadores já se encontram debruçados sobre uma lista dos prováveis convidados para o ato, que será híbrido e público presencial restrito. A reunião deve ser realizada no decorrer de outubro, prazo e período que marcarão um ano para as eleições de dois turnos.

Coincidentemente, outubro será o mês em que Sergio Moro decidirá se vai disputar ou não as eleições do ano que vem. Estamos em negociações para realizar um evento semelhante em São Paulo, mas o “ponta pé” inicial ocorrerá em Curitiba e para tanto, as lideranças já estão preparando um check list com todos os itens necessários à realização.

Envolvimento

Participam desta mobilização grupos de Empresários, Médicos e Movimentos da Sociedade Civil que já manifestaram publicamente a preferência pelo nome do ex-juiz Sergio Moro para ser a Terceira Via nas próximas eleições.

A iniciativa, já contou com lançamento de banners pela internet, adesivos para veículos e outdoors espalhados por cidades pólos do país e agora busca a adesão de outros movimentos, grupos e segmentos sociais ligados ao esporte, segurança pública, direito, meio ambiente, educação, Classe Artística e Cultural, entre outros.

Um dos itens essenciais para tornar o debate muito democrático e viável nesse momento, além de buscar patrocinadores e apoiadores, que contribuirão com os custos do evento, é abrir para a comunidade Brasileira que vive no exterior e dar oportunidade de sua opinião e participação.

Coronavírus em Foz do Iguaçu, Foz do Iguaçu, Política, Saúde,

Medidas restritivas na pandemia e reflexos da vacinação são debatidos na Câmara de Foz

As medidas restritivas adotadas durante a pandemia da covid-19 estiveram em pauta nesta quarta-feira, 14 de julho, na Câmara de Foz. O debate foi proposto pelo presidente da Casa de Leis, vereador Ney Patrício (PSD) e contou com a presença da secretária de Saúde; representante da Acifi; diretor superintendente do Hospital Municipal; representante do Comus; diretora do Procon; diretora da 9ª Regional de Saúde; da diretoria de Fiscalização das restrições e de demais vereadores.

A representante da diretoria da Associação Comercial de Foz do Iguaçu (ACIFI), Leonor Venson, pontuou diversos aspectos que a entidade considerou a respeito das medidas restritivas e ressaltou a perda de postos de trabalho formais na cidade, devido à crise econômica em decorrência da pandemia do novo coronavírus. “Hoje temos 56.500 mil pessoas com carteira assinada, ainda não retornamos ao patamar anterior à pandemia. A Acifi reforça o pedido de pleno funcionamento de todas as atividades comerciais e pleiteia por apoio com incentivos que auxiliem na retomada”.

O representante do Comus, Khalid Omairi, destacou: “O Comus gostaria de esclarecer que em nenhum momento durante a pandemia integramos o comitê de gestão de crise. Mas algumas análises foram levadas ao conselho, como algumas melhorias realizadas no hospital e o plano municipal de imunização que também foi objeto de análise. Sempre que necessário estaremos aqui representando o controle social do SUS”.
O proponente do debate, vereador Ney Patrício (PSD), considerou positivo o saldo do debate. “Foi importante para a população ter conhecimento sobre as decisões tomadas pelas autoridades sanitárias do Município e também do Estado. A vacinação teve decisão assertiva. A Câmara vem acompanhando a discussão de todos os decretos. Tivemos mais cuidado com a vida, conciliando com a vida econômica”.

Participaram também do debate os vereadores: Anice Gazzaoui (PL), Galhardo (Republicanos), Alex Meyer (PP), Adnan El Sayed (PSD), Kalito (PSD), Jairo Cardoso (DEM), Cabo Cassol (Podemos) e João Morales (DEM).

Aspectos considerados para elaboração das medidas restritivas

A secretária municipal da Saúde, Rosa Maria Jeronymo, explicou a maneira como as restrições foram definidas e quais fatores foram considerados para tal: “As medidas restritivas têm duas funções: evitar circulação do vírus e evitar pressão na rede hospitalar. Sabemos que nossos recursos são finitos, limitação de espaço físico, de profissionais. Quando a gente faz um decreto, eles sempre estão embasados em estudos epidemiológicos da OPAS, do ministério da Saúde, da secretaria estadual de Saúde. A gente está vivendo um momento de muito questionamento da ciência e é importante que a gente diga que tudo o que fazemos está embasado na ciência. Ao longo deste um ano e quatro meses tivemos 208 decretos.

É muita gente trabalhando, muita gente envolvida. As medidas restritivas são definidas com base em alguns indicadores: média móvel dos casos, taxa de reprodução do vírus, média dos óbitos e taxa de ocupação dos leitos”. A redução das taxas está diretamente relacionada às medidas restritivas. Em março, a média móvel foi de 307 casos. Agora, estamos há quase 4 semanas com redução da taxa de transmissão, ela está em 0,9. Quando ela está abaixo de 1 é o ideal. Quero ressaltar todos os profissionais da atenção primária de saúde, do hospital, todos os trabalhadores que estão envolvidos”.

Fiscalização do transporte coletivo urbano

A diretora do Procon, Claudinéia Pliacekos, comentou um requerimento da Câmara que questionou o órgão a respeito das multas aplicadas em razão de descumprimento de cláusulas contratuais. “O que está faltando é algo a mais nessa fiscalização, é gente da saúde que literalmente vá conosco para que a população veja que realmente é muito grave. Eu entrava nos ônibus para contar o excedente de usuário. Um dos maiores agravantes da transmissão do vírus tem sido o transporte público, o Procon tem verificado isso, então desde julho do ano passado temos fiscalizado a situação dos ônibus. As multas são aplicadas pela má execução e não cumprimento da prestação de serviço. Se todo mundo agisse junto, fizesse uma força tarefa seria muito mais eficaz, não adianta mais multar, precisamos resolver o problema”.

Reflexos da vacinação

A diretora da 9ª Regional de Saúde, Ielita Santos, afirmou que “hoje a 9ª regional de saúde conta com 75% dos leitos ocupados, já tivemos com ocupação de 120%. Percebemos que com avanço da vacinação, a taxa e tempo de internamento têm reduzido bastante”.

Na mesma linha de raciocínio, a secretária de Saúde, comentou: “A vacinação que está permitindo a gente ver a luz no fim do túnel. Temos previsão de que em outubro tenhamos 75% da população com ciclo vacinal completo”.

Esforços do Hospital Municipal para atendimento

Sérgio Fabriz, diretor do Hospital Municipal esclareceu: “Nunca medimos esforços para avançar os leitos na medida que avançava a pandemia. Quando explodiu a pandemia em março criamos 40 leitos em 10 dias para fazer atendimento à população. Quem propaga o vírus e quem transmite é a população. Chegamos a ter 150% de taxa de ocupação. Aqui nunca faltou medicamento, mas tivemos momento de acabar e chegar no mesmo dia. Quando a gente implementava as medidas restritivas, só um mês depois baixava internamento no hospital. A vacinação infelizmente chegou muito tarde. Contratamos mais de 800 colaboradores, mas chegou um momento que mesmo que a gente quisesse abrir mais leito não tinha mais profissionais para contratar. A gente está dando o primeiro passo agora, não podemos perder o passo da pandemia. As flexibilizações sendo tomadas de forma gradual é o melhor caminho. Tivemos momento de ter 15 intubações por dia, isso é uma UTI e meia. Minha maior tristeza foi ver os 12 óbitos em um sábado à noite. UTI não é unidade de tratamento de intubado, é unidade de tratamento intensivo”.

Colunistas, Destaques, Fabio Aguayo, Paraná, Política,

Médicos em apoio à candidatura de Sérgio Moro

Depois do grupo de empresários que iniciou um movimento para que o ex-juiz Sérgio Moro seja candidato a presidência da República, agora um grupo de médicos do Paraná também começa a fazer campanha para que ele aceite ser o candidato da terceira via.

Aliás, as adesões começam a aparecer vindas de outros estados da federação.

Além de apoiar Sérgio Moro em uma eventual candidatura à presidência, o objetivo do grupo também é servir de inspiração para que outros setores da sociedade civil organizada abracem o nome de Moro e participem dessa corrente, pedindo a Moro que aceite ser candidato.

Médicos que queiram participar do grupo de WhatsApp podem solicitar o ingresso por meio e-mail: [email protected]

As informações são de Paçoca com Cebola.

Luiz Claudio Romanelli, Paraná, Política, Sobre,

Romanelli visita cinco cidades do Paraná entre e quinta-feira e sexta-feira

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) visita nesta quinta-feira (8) e sexta-feira (9) mais cinco cidades: Rebouças, Conselheiro Mairinck, Cornélio Procópio, Cambará e Ribeirão Claro. “É muito importante esse contato direto, seguindo criteriosamente as medidas de segurança sanitária, com os prefeitos, vereadores, lideranças e moradores das cidades. Estamos acompanhando os projetos e obras executadas pelas prefeituras e as demandas necessárias para a retomada da vida, da economia de cada município paranaense”, disse.

Romanelli pondera, no entanto, a necessidade de manter os cuidados para evitar a contaminação e transmissão do coronavírus. “É fundamental o uso de máscaras, evitar aglomerações e manter a higiene pessoal como lavar as mãos e o uso do álcool gel”.

Nesta quinta-feira, o deputado e o prefeito Luiz Everaldo Zak (PSD) e o vereador Laércio Sipriano (PSB) entregam as obras de pavimentação nas estradas rurais na comunidade de Marmeleiro na cidade de Rebouças. E em Conselheiro Mairinck, Romanelli e o vereador Clodoaldo Cirilo (PSB) entregam uma van para os serviços de saúde na cidade.

Na sexta-feira, Romanelli será entrevistado às 7h30 pelo jornalista Gildo Alves na Rádio FM 104 e às 8h30 acompanha os trabalhos desenvolvidos pela ONG Orar que coordena projetos sociais na cidade.

Às 10h, com o prefeito Neto Haggi (MDB), Romanelli entrega uma série de obras em Cambará, entre elas, uma quadra poliesportiva e o Espaço Cultural.

E às 14h, Romanelli e o prefeito João Carlos Bonato (PSB) e a vice-prefeita Ana Maria Baggio Molini (PSB) entregam uma van para serviços de saúde em Ribeirão Claro.

Luiz Claudio Romanelli, Paraná, Política, Sobre,

Romanelli retoma agenda no interior em cinco cidades dos Campos Gerais e Norte Pioneiro

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) retomou nesta quinta-feira, 1º de julho, a agenda no interior do Paraná com a visita a cinco cidades dos Campos Gerais e Norte Pioneiro. Romanelli ficou internado para tratamento da covid-19, venceu a doença, retomou às sessões presenciais da Assembleia Legislativa e  reforça que a vacina foi a responsável por salvar sua vida.

“Eu tomei as duas doses da vacina e mesmo assim, fui infectado. Tive sintomas leves, fiquei internado no Hospital da Cruz Vermelha e a equipe médica prestou todos os atendimentos necessários. Hoje estou vivo, graças à vacina e ao atendimento hospitalar”, afirma o deputado.

A agenda começa às 9h30 desta quinta-feira, em Carambeí, com a prefeita Elisângela Pedroso (PSB). Com o novo programa de retomada da Industrialização criado pela prefeitura, a cidade recebe novos investimentos industriais.

Elisângela e Romanelli visitam a Cooperativa Frísia, que anunciou investimentos de R$ 78 milhões. O deputado federal Pedro Lupion (DEM) também acompanha a agenda. Ainda na quinta-feira, Romanelli visita Jundiaí do Sul, no Norte Pioneiro, onde faz a entrega de uma ambulância ao prefeito Eclair Rauen (DEM). Depois, ele segue para Cornélio Procópio, onde mantém agenda de compromissos.

A agenda de sexta-feira, 2, começa logo pela manhã. Às 7h30, Romanelli é o entrevistado do programa Informativo 376, na Graúna FM. À equipe, comandada pelo radialista José Leite Cordeiro, o deputado vai apresentar um balanço das atividades na Assembleia Legislativa.

Depois, Romanelli participa às 8h30 do programa Jornal Regional, na Rádio FM 104, com o apresentador Gildo Alves, onde vai abordar, dentre outros assuntos, as ações de apoio do governo e da Assembleia ao plano de desenvolvimento regional do Norte Pioneiro.

Ainda na sexta-feira, Romanelli cumpre agenda em Sertaneja. Com o prefeito Jamison Donizete da Silva (PSD), o deputado visita várias obras em andamento na cidade e outras já finalizadas, como a construção de uma panificadora comunitária e a UBS (Unidade Básica de Saúde) do distrito de Paranagi.

A agenda termina em Sertanópolis. Romanelli e a prefeita Ana Ruth Secco (PSB) acompanham as obras de pavimentação asfáltica no centro e nos bairros da cidade e ao canil municipal.

Destaques, Paraná, Política,

Em vídeo, ex-governador Requião afirma que não está de saída do MDB. Assista!

O ex-governador e ex-senador Roberto Requião descartou, em vídeo na internet, que esteja de saída do MDB, partido pelo qual construiu toda sua trajetória política. “Quero deixar claro a minha posição para os meus companheiros de todo Paraná é que não estou saindo do PMDB (MDB)”, disse.

Requião afirma, no entanto, que o partido hoje não é mais aquele que entrou quando começou a participar a política, “o velho, que era o MDB que tinha uma identidade com a população e protegia as empresas nacionais que se preocupavam com o emprego, do Panela Cheia, do Trator Solidário, do menor preço de energia elétrica e de água do Brasil”, ressaltou ele, em referência aos programas que implantou nos três mandatos como governador do Paraná.