1 cabeza 2022 (150 px × 50 px) (1)

Venda de produtos tradicionais de Ciudad del Este impulsiona o comércio fronteiriço

As vendas de produtos tradicionais como aparelhos de telefone celular, computadores, equipamentos de informática, relógios de última geração, perfumes, confecções e acessórios diversos impulsionaram o faturamento das lojas e galerias de departamentos de Ciudad del Este, puxando positivamente o comércio fronteiriço do Paraguai com o Brasil. Dados do Banco Central do Paraguai (BCP) revelam uma um movimento de aproximadamente US$ 2,3 bilhões (R$ 12,3 bi) em 2022.

De acordo com o relatório publicado pelo BCP, nos primeiros nove meses do ano, as operações de reexportação (venda de produtos importados nas cidades de fronteira), cresceram 18,9% na comparação com o mesmo período de 2021. O volume movimentado, destacou o jornal La Nación, superou os R$ 12,3 bilhões, na conversão da moeda estadunidense para a brasileira. Informou o GDia

Veja também

O comércio de Ciudad del Este é reconhecido pela qualidade e a velocidade na revenda produtos recém-lançados nas áreas de comunicação, informática e digitais. O volume das vendas de janeiro a agosto de 2022 em Ciudad del Este e outros centros fronteiriços, correspondeu a 22% das exportações formais paraguaias no período.

De acordo com a imprensa especializada em economia, o bom desempenho do comércio, puxado por fatores como a estabilização da cotação do real brasileiro em relação ao dólar, tem ajudado a reverter a queda de outros setores da economia paraguaia, como a agricultura, que tem registrado um menor volume de exportação de itens como a soja, carro-chefe do agronegócio.

Déficit

Mesmo assim, a estimativa de Miguel Mora, economista-chefe do Banco Central do Paraguai, é que a economia local encerre o ano com saldo negativo na balança comercial, composta pela diferença entre tudo aquilo que o país importa e exporta ao longo do ano.

Já para o comércio da fronteira a projeção é de alta nas vendas para os meses de novembro e dezembro.