1 cabeza 2022 (150 px × 50 px) (1)

Vereadora de Foz do Iguaçu registra queixa crime após ameaças de morte

Vereadora Yasmin Hachem na tribuna da Câmara Municipal de Foz do Iguaçu

Yasmin Hachem pediu fim do ato golpista que estão interditando o trânsito em duas importantes avenidas na região central de Foz do Iguaçu

A vereadora Yasmin Hachem (MDB) registrou queixa crime na delegacia de polícia civil de Foz do Iguaçu, após receber ameaças de morte de bolsonaristas que não aceitam o resultado do segundo turno das eleições do último domingo (30 de outubro) que elegeu Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na presidência do Brasil.

Yasmin relata que, durante os protestos realizados na frente do 34º Batalhão do Exército, um dos coordenadores identificado como João Bosco, passou a incitar o ódio e violência contra ela

A vereadora tem sido alvo, após pedir a desobstrução de duas avenidas no centro da cidade, de duras críticas e insinuações levianas aludindo esquema de “rachadinhas” com seu sobrenome.

Yasmin relata que, após as falas de João Bosco, passou a receber mensagens com mesmo teor, além de xingamentos e ameaças de morte.

Leia também

Na queixa crime, Yasmin informa que uma das pessoas que também participava da manifestação disse: “nos protestos frente ao batalhão, ameaçaram você”, “falaram que até iam te enterrar”, “toma cuidado”, “se puder agir legalmente, aconselho e se proteja”.

Ainda sobre o mesmo fato, a vereadora recebeu mensagem em seu e-mail institucional com o seguinte alerta: “cuidado, estão te ameaçando nos protestos, frente ao batalhão. Até de morte”. Yasmin Hachem apresentou farto material com imagens das falas proferidas por João Bosco, aleḿ de prints das mensagens recebidas.